Incerteza é o principal motivo – Pesquisa realizada pelo FGV Ibre – Confirma tendência PoderData
O principal motivo apontado para frear o consumo é a incerteza com relação à pandemiaTomaz Silva/Agência Brasil
PODER360 26.out.2020 (segunda-feira) –
A pandemia de covid-19 fez com que os consumidores ficassem cautelosos. Estudo feito pelo FGV Ibre (Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas) mostra que 58% dos brasileiros adiaram a compra de bens e serviços.
O principal motivo apontado para frear o consumo é a incerteza com relação à pandemia (53%). Os entrevistados também afirmam que estão economizando por precaução (31%), estão com medo de que alguém na família fique desempregado (19%) ou com dificuldade de encontrar novo emprego (13%). O instituto entrevistou 1.171 pessoas.
O resultado confirma tendência apontada em pesquisa realizada em julho pelo PoderData. Os entrevistados foram questionados se pretendiam fazer alguma grande compra, como carro, casa, apartamento ou eletrodomésticos nos próximos meses.
Só 18% dos brasileiros responderam que pretendiam fazer uma grande compra nos meses seguintes. A maioria (74%) não pretendia fazer grandes aquisições. Outros 8% não souberam responder.
A pesquisa foi realizada de 20 a 22 de julho de 2020 pelo PoderData, divisão de estudos estatísticos do Poder360, por meio de ligações para celulares e telefones fixos. Foram 2.500 entrevistas em 560 municípios, nas 27 unidades da Federação. A margem de erro é de 2 pontos percentuais.
“O consumidor continua se mantendo bastante cauteloso em relação à compra de bens ou serviços. Esse percentual é mais alto para as faixas de renda mais baixas, que foram as que mais sofreram na pandemia, com perda de emprego e suspensão de contrato de trabalho e estão com nível de endividamento mais alto”, disse Viviane Seda Bittencourt, coordenadora das sondagens do FGV Ibre, à Folha de S.Paulo.
Segundo a pesquisa do FGV Ibre, 10% dos entrevistados dizem não ter como pagar as contas. O fim do auxílio emergencial foi citado por 7% dos entrevistados para justificar a pausa no consumo.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *