Juros são excessivos, diz deputado
O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, no Salão Verde da CasaSérgio Lima/Poder360 – 25.mar.2020
CAIO SPECHOTO
O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse na tarde desta 3ª feira (7.jun.2020) que 2 dos principais produtos das instituições financeiras brasileiras precisam ser reformulados: o cheque especial e o cartão de crédito.
“Qual o problema no cartão de crédito? O problema no cartão de crédito é o parcelado sem juros. Ele acaba concentrando em 1 número pequeno de pessoas os juros de cartão de crédito com uma taxa muito alta”, afirmou o deputado.
“O cartão de crédito eu acho que tem que acabar no formato em que está, para que a taxa de juros caia. Aí tem que ver qual formato tem que fazer”, disse Rodrigo Maia.
“Cheque especial representa uma participação pequena do crédito e uma participação razoável do resultado dos bancos. Quer dizer, os bancos devem ter 7%, 8%, 9%, 10% de lucro por 1 produto que deve representar 1%, 2% do crédito do sistema bancário brasileiro”, declarou o presidente da Câmara.
“O cheque especial, de fato, do meu ponto de vista, é uma extorsão ao cidadão”, disse o deputado.
“O presidente do Banco Central anterior, o Ilan [Goldfajn], ele fez uma coisa inteligente em relação ao cartão de crédito. Você financia até 30 dias e depois tem que parcelar, tem que financiar essa dívida. Talvez no cheque especial tenha que produzir alguma coisa que saia dessa taxa de juros tão absurda que os brasileiros pagam de forma equivocada”, afirmou Rodrigo Maia.
O presidente da Câmara disse que esses temas precisam ser discutidos junto com os bancos, principalmente os maiores.

 

Fonte: 07.jul.2020 (terça-feira) – PODER

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *